sábado, 6 de dezembro de 2008

DIAS DE PODER - A RODA DO ANO


No passado quando as pessoas viviam em conjunto com a natureza, o passar das estações e os ciclos lunares da lua tinham um profundo impacto em cerimônias religiosas. Por ser a Lua vista como um símbolo da Deusa, cerimônias de adoração e magia aconteciam sob a sua luz. A chegada do inverno, as primeiras atividades da primavera, o quente verão e a entrada do outono também eram marcadas por rituais.

O calendário religioso das Bruxas possui 13 celebrações de Lua Cheia (Esbbats) e 8 Sabbats ou DIAS DE PODER que fazem parte da RODA DO ANO, pois diferente do calendário linear gregoriano a Roda do Ano é cíclica já que através dela celebramos – vida- morte e renascimento. E mais uma vez a Roda gira como será explicado em cada sabbat!!!


Quatro desses dias ( ou melhor noites) são determinados pelos solstícios e equinócios, o inicio astronômico das estações. Os outros quatro rituais baseiam-se em antigos festivais folclóricos (e o ao Deus sao também dedicados).
Os rituais estruturam e ordenam o ano pagão, além de nos lembrar do infinito ciclo que perdurará muito depois de partirmos.

Os quatro grandes Sabbats – talvez os que a mais tempo são observados – eram provavelmente associados a agricultura e aos ciclos reprodutivos dos animais e permanecem com suas datas fixas.

São eles: Imbolc ou Candlemas(2 de fevereiro), Beltane ou Festa de Bellenos (1 de maio), Lughnasadh ou Lamas ( 1 de agosto) e Samhain (31 de outubro). Estes são nomes Celtas, muito comuns entre os Bruxos.

Quando a observação cuidadosa do céu levou a um conhecimento comum do ano astronômico, os solstícios e equinócios foram adicionados à estrutura religiosa da Roda do Ano.

São Eles : Yule (solstício) Ostara ( Equinócio) Litha ou Midsummer (solsticio) e Mabon (Equinócio).

Nota : as datas astronomicamente corretas serão colocadas de acordo com a postagem de cada festival.


Muitas datas das comemorações pagãs coincidem com as das cristãs. Entretanto, o paganismo é muito anterior ao cristianismo; ou seja, foram os cristãos que incorporaram elementos da cultura pagã e adequaram-nos às suas tradições, depois perseguindo e condenando os praticantes de rituais pagãos, exterminando, quase que completamente, sua cultura.
Mas elas retornaram com toda a força para todos aqueles que "antes foram" um termo bem tipico da bruxaria, por isso quando se encontra outra bruxa se fala:
Feliz encontro!
Feliz Reencontro!
LUZ E HARMONIA

4 comentários:

Shin_Tau disse...

Olá minha querida

gostei do teu texto, fez-me lembrar que o Yule está quase, quase a chegar! O Deus renasce!

Beijo enorme

Caillean disse...

É verdade amiga vou falar do Yule também estou apenas deixando um pouco mais pra perto para fazer esta homenagem ao nascimento do Deus. Eu acho linda esta Roda do Ano e toda a sua historia que nos inicia nos misterios da Mae e do Pai, me cobre de uma emoçao muito especial e agradeço sempre a Eles por permitirem que eu faça parte deste caminho e desta grande egrégora.
Feliz Reencontro!!!

Um grande beijo
)0(

Leonardo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Leonardo disse...

Interessante. Sempre observei a passagem do ano como se fosse uma roda, assim como em um relógio, só que com os meses do ano. É assim que eu imagino no meu consciente. Legal saber que este conceito forte no meu consciente tem uma origem já muito antiga. Agora me interessaria saber mais sobre estes nomes, representações e significados dos termos atrelados a estas determinadas épocas do ano citadas.

Tenho um interesse em saber sobre o Candlemas e sobre o meu de agosto, pois é o mês que eu nasci.

Podera lhe interessar...

Related Posts with Thumbnails